DISPONÍVEL EM 68 LÍNGUAS / SELECIONE SEU IDIOMA


AVAILABLE IN 68 LANGUAGES / SELECT YOUR LANGUAGE

Manchetes

Resenhas

O Insaciável Homem-Aranha, obra de Pedro Juan Gutiérrez.

Por um ideal sublime se justifica uma vida inteira. Caiu em minhas mãos “O insaciável homem-aranha”, quarto livro do cubano Pedro Juan Gutiérrez, publicado pela Cia das Letras há alguns anos. Ele ganhou a vida como cortador de cana, vendedor de picolés, mecânico de autos, soldado, instrutor de natação, locutor de brigas de galo, contrabandista, jornalista, e um dia se ...

Leia Mais »

Prólogo para “ESTAÇÃO DA PALAVRA”, de Ubiratan Aguiar

Quiseram as circunstâncias e os céus conspiraram para que a locomotiva que conduz a bagagem intelectual de Ubiratan Aguiar fizesse uma parada na “Estação da Palavra”, esta, onde nos encontramos para darmos início a uma viagem sem pressa a tantas outras estações de sua vida. (Ruy Câmara) Apropositou-se-nos o azo de garimpar nas páginas memoráveis da Estação da Palavra; obra ...

Leia Mais »

20 NAVIOS – OBRA DE RUY GUERRA

“20 Navios” do escritor Ruy Guerra, é um livro surpreendente, a começar pelo prefácio do Chico Buarque. O Chico norteia os leitores, quando o diz que Ruy Guerra é Alguém em Trânsito. Bela definição, exata definição para quem se deixa fluir por inteiro nas linhas de “20 Navios”, e se mantém intacto, numa proporção tão exata que chega a ultrapassar ...

Leia Mais »

A ENGENHOSA LETÍCIA DO PONTAL, obra de CARLOS NEJAR

Especial para O Globo, por Ruy Câmara Letícia do Pontal, cavaleira andante que despertou a palavra e o terror! A engenhosa Letícia do Pontal, de Carlos Nejar. Editora Objetiva, 308 páginas.  Homero narrou as batalhas dos gregos e troianos; Tito Lívio dos romanos; Joanot Martorell narrou as aventuras de Tirant lo Blanc, no tempo em que no céu só havia ...

Leia Mais »

UM PARDAL NA JANELA, obra de ALBERTO COSTA E SILVA

O poeta, romancista, ensaísta, historiador e diplomata Albertoda Costa e Silva (1931), paulista de origem nordestina, considerado o maior africanólogo do país, recebeu os primeiros impulsos poéticos nos saraus do ventre materno. Herdeiro e órfão de um dos mais respeitados vates da literatura brasileira, ele tem no vulto do pai, Da Costa e Silva (1885-1950), um referente essencial e perene ...

Leia Mais »

OS MORTOS NÃO QUEREM VOLTA, obra de AÍRTON MARANHÃO

O poeta e romancista Airton Maranhão, como amiúde já era esperado, inventou uma história que revela a vocação póstuma e maniqueísta da humanidade. A ação começa com a chegada do Padre Vitorino ao povoado de Sete Pedras, um lugar esquecido no mundo, que tanto pode ser um povoado miserável do Nordeste, como um cenário lautreamoniano. Serpente, que é odiado por ...

Leia Mais »

IMPULSOS, obra da Sociedade Brasileira de Médicos e Escritores

Muito desabonaria este livro se omitisse do leitor que a inteligência literária dominante transformou o que se convenciona chamar de prefácio (texto que o autor faz fácil antes de começar a escrever sua obra) em espaço para reflexão pós. Portanto, no rigor do termo, não escrevo propriamente um prefácio, mas um posfácio,  já que a obra está plenamente consolidada e ...

Leia Mais »

LACRE DO SILÊNCIO, obra de JOSÉ TELLES

Selar com lacre a palavra é o estado de quem cala, mas quebrar o Lacre do Silêncio é uma condição infratora aos padrões da realidade agressiva e da vida ritualista que nos calha viver. Desde o aparecimento de Sermões de Pradaria a criação poética em José Telles vem se firmando como a instância de uma existência que almeja tudo, e ...

Leia Mais »

UM BRINDE POÉTICO, obra dos POETAS IDEALINOS (IDEAL CLUB)

Ergamos um brinde à mesa dos poetas idealinos e bebamos os Poemas de Mesa aqui preservados, pois estes poetas sabem estar ao lado de Deus e de Satã, sabem domar os ímpetos para ultrajar os costumes, sabem lapidar as duras palavras para torná-las harmônicas, evocativas e, na fratura de um verso, são capazes de engolir o suplício do mundo. São ...

Leia Mais »